Um monumento às bandeiras?

1 Criado por admin  |   Dicas,História  |   20 de May de 2015  |     326

O monumento às bandeiras, conhecido popularmente como “empurra-empurra” localizado nas proximidades do parque do Ibirapuera em São Paulo representa o processo de expansão territorial durante os séculos XVII e XVIII. Na obra de Victor Brecheret os bandeirantes, os mamelucos e os índios são retratados puxando uma canoa, que geralmente era utilizada em expedições fluviais. Esse monumento materializa um discurso que descreve as bandeiras como integradoras do território nacional e os seus protagonistas, os bandeirantes, como heróis.

Untitled-2

A fabricação do mito bandeirante ocorreu na década de 20 por historiadores como Afonso Taunay e Alfredo Ellis Jr., e sua consolidação ocorreu durante a Revolução Constitucionalista de 32, que exaltava os feitos paulistas a fim de fortalecer a imagem de São Paulo contra o poder federal.

As imagens geradas por esse mito acabaram mudando o foco e apagando muito do que se encontra nos documentos do período. As bandeiras eram grandes expedições, continham por vezes mais de 5000 homens, em sua esmagadora maioria de índios munidos de arco e flecha. Os poucos brancos que conduziam a expedição (de 20 a 60 homens), por sua vez, possuíam hábitos e aparência muito distante daquela professada pelo mito. Por exemplo, os brancos, andavam descalços, usavam chapéu, calças largas, um colete acolchoado feito de couro de anta e dificilmente falavam português.

As bandeiras realmente favoreceram a expansão do território, mas a fizeram com um custo humano muito alto.  Atacando as missões jesuíticas escravizaram 350.000 índios em 150 anos, além de desestruturarem a maioria das sociedades indígenas na atual região sudeste do país. Isso nos leva a uma questão, que tipo de memória queremos valorizar?

 

Comentários
  • 26 de August de 2015 at 12:55

    Nágila Boaventura

    Estou adorando o blog! Muito legal! Vocês poderiam colocar atalhos para o facebook, links para curtir, compartilhar e comentar pelo face, acredito que assim aumenta a interatividade. Afinal conteúdo bom assim tem que circular!

Deixe um Comentário